Barra Velha foi fundada no Século XIX pelo açoriano Joaquim Alves da Silva, um pescador de baleias. Joaquim ganhou as terras do Imperador D. Pedro I ao enviar para o Rio de Janeiro uma grande quantidade de óleo de baleia, utilizado para iluminação pública.

 

Barra Velha apresenta traços culturais de origem luso-açoriana e portuguesa continental, são exemplos disso, a Festa do Espírito Santo, farra do boi, o boi-de-mamão, o terno de reis, a cantoria do Divino. O principal evento cultural do município é a Festa Nacional do Pirão criada em 1997, que se solidificou como um grande evento turístico-cultural.

 

A cidade colonizada por açorianos ainda hoje conserva as características de uma típica vila de pescadores. Foi fundada em 7 de dezembro de 1961 e possui 19.474 habitantes (13.721 eleitores) (fonte: IBGE / ano 2009) em uma área de 142,4 Km², chegando a ultrapassar 100 mil pessoas na alta temporada. O clima é úmido e a temperatura subtropical.

 

Barra Velha é uma cidade que apresenta vocação natural para o turismo. Todos os anos na temporada de verão, a praia se agita e o movimento de turista é grande na cidade. As atividades econômicas que mais se destacam são o turismo e a pesca. 

 

 

Um dos balneários mais procurados durante o verão pela beleza das praias, Barra Velha é conhecida também pela rotina de cidade pesqueira e pelo espetáculo dos barcos na areia ao amanhecer.

 

Data de fundação    - 07 de dezembro de 1961 

- Data festiva - 07 de dezembro (aniversário da cidade) 

- Principais atividades econômicas:

  As principais atividades econômicas de são a pesca, a agricultura e o turismo 

- População - 19.474 habitantes (13.721 eleitores) (fonte: IBGE / ano 2009) 

- Colonização - Açoriana 

- Gentílico: barra-velhense 

- Principais etnias - Açoriana 

- Clima - Temperado quente, com média de temperatura entre 16º C a 27º C 

- Voltagem: 220 Volts 

 

 

Barra Velha é um dos balneários mais procurados durante o verão pela beleza de suas praias e pela ótima infra-estrutura, mas os diversos eventos promovidos ao longo do ano atraem turistas em qualquer época. 

 

Acordar cedo para ver o raiar do sol na Praia Central - onde os barcos formam um bonito e colorido visual ao retornarem do mar, carregados de peixes e camarões frescos, é sempre um bom programa.

 

Praia - A Praia Central é a principal da cidade e uma das mais freqüentadas, mas a que tem melhor infra-estrutura e a mais badalada é a Praia de Itajuba, de ondas fortes, próprias para a prática de surf. Outras praias concorridas são: a Praia da Península, paralela à lagoa e palco de movimentadas gincanas de pesca; a Praia do Tabuleiro, preferida dos surfistas; as praias das Pedras Negras e das Pedras Brancas, localizadas num escarpado com divisão natural de cores, fenômeno raro no litoral brasileiro, e a Praia do Grant, antigo refúgio de corsários e piratas.

 

Natureza - A Lagoa de Barra Velha, paralela ao mar, com 6km de extensão, forma uma península de 200m de largura e é o paraíso dos pescadores pela fartura de peixe. Trata-se de um belo recanto ao ar livre, com águas calmas e boas para esportes aquáticos. A Barra da Lagoa, encontro das águas do rio Itapocu com o mar, é um local de exuberante natureza, também ideal para pesca.

 

Patrimônio Histórico - Conta-se que há muito tempo, numa noite de São João, um barco afundou na costa de Barra Velha e os náufragos se salvaram graças à fogueira montada na areia da praia, que lhes serviu como orientação. Em agradecimento, construíram a Igreja de Pedra para o povoado.

 

Cultura - Para quem vai à cidade, vale visitar o Morro do Cristo, a Sereia do Costão, o Cruzeiro dos Náufragos  onde houve um naufrágio de combatentes da Guerra do Paraguai, em 1865 , o Monumento do Pescador, a Estátua de Iemanjá e a da Índia Mani, uma homenagem aos índios carijós, esculpida pelo artista José Cristóvão Batista.

 

Eventos - Milhares de turistas visitam a cidade por causa de festas como a de Nossa Senhora dos Navegantes, com procissão marítima, em fevereiro; a do Divino Espírito Santo, maior evento da cidade, entre maio e junho; e a FENAPIR, Festa Nacional do Pirão, criada para enaltecer um dos pratos típicos da região.

 

Infra-estrutura turística - Barra Velha é um dos balneários mais procurados do litoral norte, graças a suas belas praias. Tem boa rede hoteleira, uma das maiores do norte do Estado, com 12 hotéis e mais de 1.300 leitos, além de restaurantes e toda infra-estrutura.

 

 

- Localização - Litoral Norte, a 60 km de Joinville

- Cidades próximas - Joinville, Balneário Barra do Sul, Piçarras, Penha, São João do Itaperiú, Navegantes

- Área - 278Km2

- Municípios limítrofes: Araquari, São João do Itaperiú, Luiz Alves e Piçarras

- Altitude - 35m acima do nível do mar

- Localiza-se a uma latitude 26º37'56" sul e a uma longitude 48º41'05" oeste